Vivendo a Adolescência

Drogas


O que são Drogas?

Drogas são substâncias, naturais ou sintéticas, que causam alguma alteração no funcionamento do organismo. Essas alterações dependem do tipo de droga consumida, da quantidade utilizada e das características pessoais de quem as ingere / utiliza.
 

Quais são os tipos de Drogas?

  • Depressoras: Diminuem a atividade cerebral. Álcool, calmante, inalantes etc.

  • Estimulantes: Aumentam, aceleram a atividade cerebral. Cocaína, anfetaminas (remédios para emagrecer), cafeína e nicotina.

  • Perturbadoras: Altera a percepção da realidade, fazendo com que o cérebro trabalhe fora do padrão normal. Maconha, LSD e Ecstasy.

O que nos faz usar Drogas?

Historicamente a humanidade sempre procurou por substâncias que produzissem algum tipo de alteração em seu humor, em suas percepções, suas sensações. Os motivos que levam algumas pessoas a utilizarem drogas variam muito. Cada pessoa tem necessidades, impulsos ou objetivos que as fazem agir de uma forma ou de outra e a fazer escolhas diferentes.
 


 

O que é Dependência Química?

É quando a pessoa perde o controle sobre o uso da droga, seja ela qual for, sentindo necessidade de usá-la cada vez mais. Sente os prazeres imediatos, mas, na falta da substância, um grande desconforto e vazio toma conta. A dependência química é uma doença, porque o dependente prioriza a droga ao invés de outras atividades e compromissos do seu dia a dia.
 

 

A vulnerabilidade dos Adolescentes

  • Os/as adolescentes estão vulneráveis ao abuso de drogas, assim como em relação à gravidez e às DST-Aids, à violência, ao abuso e exploração sexual;

  • Não se trata apenas de “dar informações”, mas de trabalhar as informações com o objetivo de criar comportamentos de prevenção e autocuidado;

  • É necessário criar condições para que os/as adolescentes possam manejar as informações em benefício da sua própria saúde e da saúde do/a parceiro/a e da coletividade;

Estratégias para diminuir a vulnerabilidade dos Adolescentes

  • Reconhecer a existência e o direito ao prazer, destacando que é possível ter prazer sem se colocar em situações de risco;

  • Oferecer informações corretas e realistas sobre as drogas (apresentar as drogas como realmente são — substâncias capazes de induzir alterações no organismo);

  • Evitar o discurso proibicionista / terrorista ("matam, são muito perigosas, caminho sem volta, coisa de marginal"), pois esse discurso reforça o "mito drogas”, estigmatiza os usuários, dificulta a busca de ajuda, leva os usuários a se sentirem indignos de ajuda e, pior, irrecuperáveis.

 

Álcool

Apesar de o álcool possuir grande aceitação social e seu consumo ser estimulado pela sociedade, este é uma droga psicotrópica que atua no sistema nervoso central, podendo causar dependência e mudança no comportamento. Os indivíduos dependentes do álcool podem desenvolver várias doenças. As mais frequentes são as doenças do fígado. (esteatose hepática, hepatite alcoólica e cirrose).

Álcool e Transito

O artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro determina que é pena gravíssima dirigir sob a influência de álcool em nível superior a seis decigramas por litro de sangue. A pena para esta infração compreende multa, retenção do veículo e suspensão do direito de dirigir.

O uso de álcool é responsável por graves acidentes de trânsito, envolvendo muitas vezes a morte da pessoa embriagada e a morte de terceiros.

  • Acidentes de trânsito que resultam em morte ocorrem com maior frequência à noite ou nos finais de semana. 77% dos acidentes fatais ocorreram entre as 18hs e 6hs.

  • Indivíduos do sexo masculino tem uma chance maior de se envolver em acidentes fatais. Em 2002, 78% dos indivíduos que morreram em acidentes de carro eram homens, sendo que 46% das mortes estavam relacionadas com o consumo de álcool.

  • A maioria das mortes relacionadas ao consumo de álcool ocorre entre 21 e 45 anos:

    • 23% das mortes são com menores de 16 anos,

    • 37% das mortes com pessoas entre 16 e 20 anos,

    • 57% das mortes com pessoas entre 21 e 29 anos,

    • 53% das mortes com pessoas entre 30 e 45 anos,

    • 38% das mortes com pessoas entre 46 e 64 anos.

 

TABACO (cigarro)

A noção de que o cigarro nada mais é do que a folha de uma planta (o tabaco), picada e enrolada em papel são muito simplistas, pois ao ser queimado, o tabaco produz uma fumaça composta de, pelo menos, 4.800 componentes (identificados até 2002), sendo que 68 deles provocam o câncer e apenas um, que é a nicotina, causa a dependência.

Efeitos causados pelo Fumo: (A curto prazo, médio e longo prazo)
  • Irritação nos olhos ⇒ Redução da capacidade respiratória
     
  • Manifestações Nasais ⇒ Infecções respiratórias em crianças
     
  • Tosse e cefaléia ⇒ Aumento do risco de aterosclerose
     
  • Aumento dos problemas alérgico e cardíacos⇒ Câncer e infarto de miocárdio
     

Como o nosso corpo reage quando paramos de fumar?
 

 

Revista da Turma da Mônica sobre Drogas para trabalhar com crianças e adolescentes - Clique aqui para baixar


Compartilhe


Entre em Contato

E-mail: contato@adolescencia.org.br

Siga nas Redes Sociais

As informações oferecidas nesta página têm caráter educativo e informativo, sendo assim, não dispensa, em hipótese alguma, uma consulta com um/a profissional de saúde.
Qualquer dúvida, você deve sempre procurar a ajuda de um/a profissional de saúde. É proibida a reprodução do conteúdo total ou parcial dessa página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito da Reprolatina. Vivendo a Adolescência®© - Todos os direitos reservados 2000 – 2013.

Desenvolvido pela S3Web