Vivendo a Adolescência

#chegadeviolencianaescola


 Uma campanha para dar visibilidade às violências que ocorrem no ambiente escolar

#chegadeviolencianaescola  #porumaeducacaoemsexualidade
 

Quem nunca presenciou algum tipo de violência na escola? Hoje fala-se muito de Bulliyng, mas existem diversos tipos de violência que correm diariamente nas escolas desse Brasil e do mundo. Sempre ouvimos e lembramos de situações que marcaram de forma negativa nossa história, relatos de discriminações, preconceitos, machismo, homofobia, lesbofobia e transfobia de estudantes entre estudantes, de professores com estudantes e vice e versa. Muitas vezes, estas violências passam quase invisíveis na escola, mas não em nossa memória.

Nós do Projeto Fazer Valer, temos a convicção de que se existisse uma Educação Integral em Sexualidade nas escolas, que abordasse as questões de gênero e diversidade sexual estes casos de violência seriam raros e melhor solucionados. Por isso lançamos esta campanha #chegadevionecianaescola  que dar como objetivo dar visibilidade às violências que ocorrem no ambiente escolar e promover a importância de uma Educação Integral em Sexualidade #porumaeducacaoemsexualidade

Participe também desta campanha, compartilhe sua história com a gente e um objeto que represente esta violência que você sofreu ou presenciou!


 

 

"Um certo dia na minha escola, uma amiga passou por um contrangimento por ter usado batom vermelho. Sim, acredite se quiser, por causa de um batom a professora disse pra ela: _ Menina, onde é que vai com esse batom? Está parecendo um palhaço de circo, pra não dizer outra coisa! Essa amiga ficou morrendo de vergonha, a professora expôs ela e disse isso na frente de várias pessoas".

#chegadeviolencianaescola

   
 

"Era uma vez um garoto do ensino médio que queria participar de um festival em sua escola. Ele queria se arrumar passando maquiagem para arrasar no evento, porém no banheiro masculino não havia nenhum espelho, a única  solução seria se arrumar no banheiro feminino. Suas amigas o levaram para o banheiro das mulheres para ele poder se enfeitar, porque lá havia espelho. De repente o inspetor da escola aparece, não faz nenhuma pergunta e começa a fazer um discurso super machista e preconceituoso. - Homem não usa maquiagens,  o que vc pensa que está fazendo! Saia já daqui!Ele só queria um espelho para se arrumar para o festival".

#chegadeviolencianaescola

 

O que vc está vendo nesta imagem? Muitas pessoas diriam que estão vendo um copo de água, mas esta imagem representa muito mais que isso. Certa vez, na hora do intervalo, estava eu na sala dos professores quando pude ouvir o seguinte comentário: eu não bebo dessa água, vai que eu fico igual eles. As palavras irônicas, embaladas pela homofobia de uma piada sem graça, referiam-se a professores colegas que são homossexuais. Este é um recorte dos muitos episódios de homofobia que já presenciei na escola. Parece uma piada boba, sem sentido, mas são estas falas do dia a dia que constroem o preconceito e o desrespeito contra pessoas homossexuais. Se vc já viveu ou presenciou alguma situação de violência em sua escola, conte pra gente como foi isso e compartilhe uma foto que representa esta memória".

#chegadeviolencianaescola


Compartilhe


Entre em Contato

E-mail: contato@adolescencia.org.br

Siga nas Redes Sociais

As informações oferecidas nesta página têm caráter educativo e informativo, sendo assim, não dispensa, em hipótese alguma, uma consulta com um/a profissional de saúde.
Qualquer dúvida, você deve sempre procurar a ajuda de um/a profissional de saúde. É proibida a reprodução do conteúdo total ou parcial dessa página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito da Reprolatina. Vivendo a Adolescência®© - Todos os direitos reservados 2000 – 2013.

Desenvolvido pela S3Web