Vivendo a Adolescência

Campanha - Perigos uso abusivo álcool

CAMPANHA – DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE


Juventude atuante é presente e futuro seguros!


Conheça os perigos do uso abusivo do álcool

O que é o álcool?

O álcool das bebidas alcoólicas é cientificamente conhecido como etanol e é produzido através de fermentação ou destilação de vegetais como a cana-de-açúcar, frutas e grãos. O consumo do álcool é antigo, bebidas como vinho e cerveja possuíam conteúdo alcoólico baixo, uma vez que passavam pelo processo de fermentação. Outros tipos de bebidas alcoólicas apareceram depois, com o processo de destilação. A bebida alcoólica é legalizada, porém, sua venda somente é permitida, por lei, para maiores de 18 anos aqui no Brasil.


Quais são os efeitos do álcool?

Os efeitos do álcool variam conforme as características pessoais. Por exemplo, uma pessoa acostumada a consumir bebidas alcoólicas sentirá os efeitos do álcool com menor intensidade, quando comparada com outra que não está acostumada a beber. Outro exemplo se relaciona a estrutura física; uma pessoa de grande porte (considerando altura, massa muscular e gordura) terá maior resistência aos efeitos do álcool. Outros fatores estão associados ao metabolismo do indivíduo, sua vulnerabilidade genética, estilo de vida e tempo em que o álcool é consumido


Como o álcool age no organismo?

O álcool é uma droga depressora do sistema nervoso central que causa desinibição e euforia quando se ingere bebidas alcoólicas. Os efeitos do álcool são percebidos em dois períodos: um de estímulo e outro de depressão. No primeiro período, causa euforia e desinibição. No segundo momento, ocorre descontrole, falta de coordenação motora e sono. A síndrome da abstinência, caracterizada por confusão mental, visões, ansiedade, tremores e convulsões surge após suspensão do uso do álcool após longo tempo de consumo. Os efeitos agudos do consumo do álcool são sentidos em órgãos como o fígado, coração, vasos sanguíneos e estômago.

 

Direção e bebida alcoólica: uma mistura fatal e ilegal:

Dirigir sob a influência de álcool ainda configura-se como uma das principais causas de acidentes envolvendo vítimas no trânsito. A ingestão de álcool interfere nos reflexos e na coordenação motora, além de causar dificuldade de concentração do indivíduo. Os efeitos podem até variar em sua intensidade, de acordo com o tipo físico ou metabolismo, mas o fato é que todos são afetados após a ingestão de bebidas alcoólicas. O ato de beber e dirigir acarreta fatalidades e envolve inocentes, como se vê diariamente nos noticiários. Além de ser uma ameaça à vida, beber e dirigir também é crime. Em função do elevado índice de acidentes de trânsito provocados pelo consumo de álcool, o Governo Federal passou a tratar o tema como questão de segurança e saúde pública. Primeiro, proibiu a venda de bebidas alcoólicas em rodovias federais, e depois, estabeleceu a tolerância zero: Não há limite considerado “seguro” para dirigir após ingerir bebida alcoólica, e qualquer que seja a quantidade de álcool ingerida pelo/a motorista, ele/a poderá ser multado/a, ter o carro e a carteira de habilitação apreendidos, e dependendo da quantidade ingerida, seu estado de embriaguez ao volante é considerado crime de trânsito.

Como saber se você ou uma pessoa conhecida está dependente do álcool?

Desejo intenso ou compulsão para ingerir bebidas alcoólicas; Tolerância: necessidade de doses crescentes de álcool para atingir o mesmo efeito obtido com doses anteriormente inferiores ou efeito cada vez menor com uma mesma dose; Abstinência: síndrome típica e de duração limitada que ocorre quando o uso do álcool é interrompido ou reduzido drasticamente; Aumento do tempo empregado em conseguir, consumir ou recuperar-se dos efeitos da substância; abandono progressivo de outros prazeres ou interesses devido ao consumo; Desejo de reduzir ou controlar o consumo do álcool com repetidos insucessos; Persistência no consumo mesmo em situações em que a ingestão é contraindicada ou apesar de provas evidentes de prejuízos, tais como, lesões hepáticas causadas pelo consumo excessivo, humor deprimido ou perturbação das funções cognitivas relacionada ao uso do álcool.

 

Fontes:

http://www.brasilescola.com/drogas/alcool.htm

http://www.unifesp.br/dpsicobio/drogas/alcool.htm

http://cisa.org.br/artigo.php?FhIdTexto=233

https://www.dprf.gov.br/PortalInternet/leiSeca.faces#faq1


Compartilhe


Entre em Contato

E-mail: contato@adolescencia.org.br

Siga nas Redes Sociais

As informações oferecidas nesta página têm caráter educativo e informativo, sendo assim, não dispensa, em hipótese alguma, uma consulta com um/a profissional de saúde.
Qualquer dúvida, você deve sempre procurar a ajuda de um/a profissional de saúde. É proibida a reprodução do conteúdo total ou parcial dessa página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito da Reprolatina. Vivendo a Adolescência®© - Todos os direitos reservados 2000 – 2013.

Desenvolvido pela S3Web