Vivendo a Adolescência

Adesivo anticoncepcional

 Adesivo anticoncepcional

O que é?

É um parche adesivo (como se fosse um Bandaid quadrado) que contém dois hormônios parecidos aos da pílula anticoncepcional. Esses hormônios passam através da pele até chegar à corrente sanguínea produzindo um efeito anticoncepcional semelhante ao da pílula. 

Esse método anticonceptivo vem em embalagens contendo 3 adesivos, cada um deles num envelope de alumínio esterilizado. Cabe ao/à profissional de saúde informar e verificar os critérios médicos de elegibilidade, para saber se a mulher pode, ou não, usar esse método anticoncepcional com segurança para sua saúde.

Como funciona?

O adesivo evita a gravidez porque impede a ovulação, ou seja, impede a saída do óvulo dos ovários. Além disso, ele também engrossa e diminui o muco cervical dificultando a passagem dos espermatozoides ao útero.

Como se usa?

Cada adesivo deve-se usar durante 7 dias (uma semana). No "Dia de Troca", ” Oitavo dia”, deve-se colocar o novo adesivo e retirar o anterior. O adesivo usado deve ser dobrado ao meio, aderido a si mesmo, antes de ser jogado no lixo. Depois de usados os 3 adesivos, na quarta semana deve-se ficar sem usar o adesivo durante 7 dias.

A mulher deve escolher uma parte do seu corpo em que não haja fricção por roupas justas (nádegas, abdome, parte superior externa do braço ou parte superior do dorso) para colar o adesivo. Não deve ser colocado sobre a mama ou muito perto dela. Para evitar irritação na pele, deve-se aplicar cada adesivo em um local diferente. Depois de três a quatro semanas se pode repetir a colocação no mesmo lugar colocado anteriormente.

Por se tratar de um método hormonal, para iniciar o seu uso, a mulher deve procurar um serviço de saúde e receber as orientações de um/a profissional de saúde capacitado para a orientação de uso do método e esclarecimento de dúvidas.

Qual é a eficácia?

A probabilidade de ocorrer uma gravidez é de 3 por 1.000 mulheres no primeiro ano, quando seu uso é correto e consistente. Entretanto, em uso comum o número de gravidezes é maior ou igual ao que acontece com a pílula (de 6 a 8% das mulheres podem engravidar no período de um ano). Ou seja, de cada 100 (cem) mulheres, que usam esse método durante o período de 1 (um) ano, de 6 (seis) a 8 (oito) podem engravidar.

Quais são os efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais são pouco frequentes, menos de 10% das mulheres podem ter:

  • Irritação da pele ou erupção cutânea no local da aplicação do adesivo.
  • Alterações na menstruação: sangramento menos intenso e por menos dias, irregular, prolongado ou amenorreia.
  • Dor de cabeça leve.
  • Náusea, vômitos.
  • Sensibilidade ou dor abdominal.

Quais são os beneficios para a saúde?

  • Em geral as menstruações são mais regulares, com sangramentos durante menos tempo e em menor quantidade.
  • Diminui a frequência e a intensidade das cólicas menstruais.
  • Protege contra (diminui o risco para):
    • Câncer de endométrio;
    • Câncer de ovário;
    • Cistos de ovário;
    • Doença inflamatória pélvica;
    • Doenças mamárias benignas.

Última atualização: março 2021


Compartilhe


Entre em Contato

E-mail: contato@adolescencia.org.br

Siga nas Redes Sociais

As informações oferecidas nesta página têm caráter educativo e informativo, sendo assim, não dispensa, em hipótese alguma, uma consulta com um/a profissional de saúde.
Qualquer dúvida, você deve sempre procurar a ajuda de um/a profissional de saúde. É proibida a reprodução do conteúdo total ou parcial dessa página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito da Reprolatina. Vivendo a Adolescência®© - Todos os direitos reservados 2000 – 2017.

Desenvolvido pela S3Web