Vivendo a Adolescência

Adesivo

 

O que é o Adesivo Anticoncepcional?

É um parche (como se fosse um Bandaid quadrado) que contém dois hormônios parecidos aos da pílula anticoncepcional que passam esses hormônios através da pele ate chegar a corrente sanguínea produzindo um efeito anticoncepcional tão eficaz quanto da pílula. 

Cabe ao/à profissional de saúde informar e orientar sobre os critérios médicos de elegibilidade, que irá dizer se a pessoa pode ou não usar este método anticoncepcional, caso tenha sido escolhido.

 

Como o Adesivo funciona?

O adesivo funciona como um anticoncepcional oral combinado (pílula), portanto ele não deixa acontecer à ovulação, ou seja, impede a saída do óvulo dos ovários. Além disso, ele também engrossa o muco cervical dificultando a passagem dos espermatozóides.

 

Como se usa o Adesivo?

A mulher deve escolher uma parte do seu corpo em que não haja fricção por roupas justas (nádegas, abdome, parte superior externa do braço ou parte superior do dorso) para colar o adesivo. Para evitar irritação na pele, deve-se aplicar cada adesivo em um local diferente. Depois de três a quatro semanas se pode repetir a colocação no mesmo lugar.Por se tratar de um método hormonal, para iniciar o seu uso, a mulher deve procurar um serviço de saúde e receber as orientações de um/a profissional de saúde capacitado para uma melhor orientação e esclarecimento de dúvidas.

 


 

Qual a eficácia do Adesivo?

Sua eficácia apresenta taxa de falha de 0,5 a 0,8%, ou seja, de cada 1.000 mulheres (adolescentes, jovens e adultas) que usam o adesivo anticoncepcional de maneira correta, seguindo todas as orientações, durante o período de um ano, de 5 (cinco) a 8 (oito) mulheres, podem vir a engravidar.  Em uso comum o número de gravidezes é maior ou igual ao que acontece com a pílula (de 6 a 8% das mulheres engravidam no período de um ano).

 

Quais são os efeitos colaterais?

Algumas mulheres, durante o uso do adesivo podem apresentar:

  • Sintomas mamários (sensibilidade, sensação de peso).

  • Dor de cabeça leve.

  • Reação (irritação) no local da aplicação.

  • Náuseas, pouco frequente.

  • Dismenorreia (dor pélvica – no baixo ventre - que ocorre antes ou durante o período menstrual).

Quais são os efeitos NÃO anticoncepcionais?

  • Em geral as menstruações são mais regulares, com sangramentos durante menos tempo e em menor quantidade;

  • Diminui a frequência e a intensidade das cólicas menstruais;

  • Protege contra (diminui o risco para):

    • Gravidez ectópica (gravidez que ocorre fora da cavidade uterina);

    • Câncer de endométrio;

    • Câncer de ovário;

    • Cistos de ovário;

    • Doença inflamatória pélvica;

    • Doenças mamárias benignas.

 


Compartilhe


Entre em Contato

E-mail: contato@adolescencia.org.br

Siga nas Redes Sociais

As informações oferecidas nesta página têm caráter educativo e informativo, sendo assim, não dispensa, em hipótese alguma, uma consulta com um/a profissional de saúde.
Qualquer dúvida, você deve sempre procurar a ajuda de um/a profissional de saúde. É proibida a reprodução do conteúdo total ou parcial dessa página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito da Reprolatina. Vivendo a Adolescência®© - Todos os direitos reservados 2000 – 2013.

Desenvolvido pela S3Web